Widget Image
Secretarias
21/04/2019
HomeSaúdeCampanha de vacinação contra gripe começa no dia 10 de abril

Campanha de vacinação contra gripe começa no dia 10 de abril

A Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza (Gripe) será realizada no período de 10 de abril a 31 de maio (com exceção dos dias 18 e 19 de abril, e 1º de maio), e também em 4 de maio (Dia D – mobilização nacional). A vacinação ocorrerá em todas as 16 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), das 7h às 17h, para os grupos prioritários indicados pelo Ministério da Saúde. No Dia D, também para os grupos prioritários, a vacinação será das 8h às 17h, em todas as UBSs.

Crianças de seis meses a menores de seis anos (cinco anos, 11 meses e 29 dias) e gestantes serão vacinadas no período de 10 a 17 de abril. Também haverá atualização da Carteira de Vacinação.

Os grupos citados, pessoas com 60 anos ou mais, puérperas (até 45 dias após o parto, mediante comprovação de gestação – Certidão de Nascimento, Cartão da Gestante, documento do hospital onde ocorreu o parto, entre outros), trabalhadores da saúde das redes pública e privada, professores das redes pública e privada, pessoas portadoras de doenças crônicas (mediante prescrição médica) poderão ser vacinados de 22 de abril a 31 de maio. No Dia D, de mobilização nacional, todos os beneficiados pela campanha nacional poderão se imunizar.

A Secretaria Municipal de Saúde ressalta a importância de apresentar, no ato da vacinação, a Carteira de Vacinação para que a mesma seja atualizada, caso necessário. Segundo o governo do Estado de São Paulo, a meta é vacinar 90% de cada grupo prioritário, com o objetivo de reduzir as complicações, internações e a mortalidade decorrentes das infecções pelo vírus da influenza na população alvo para a vacinação.

Os sinais e sintomas da doença são variáveis, desde a infecção sem sintomas até formas graves. A manifestação mais comum da síndrome gripal se caracteriza pelo aparecimento súbito de febre, cefaleia, dores musculares (mialgia), tosse, dor de garganta e fadiga. Nos casos mais graves, geralmente, existe dificuldade respiratória e há necessidade de hospitalização.