Widget Image
Secretarias
18/05/2024
HomeNotíciasCRAS realiza atividades sobre conscientização contra exploração e abuso infanto-juvenil

CRAS realiza atividades sobre conscientização contra exploração e abuso infanto-juvenil

Imagem mostra o Secretário de Planejamento Gilmar Pereira, a Secretária de Saúde Janaina Guerino, a Secretária de Promoção Social Alzira e Isis Paloma posando em um arco amarelo com flores e uma frase alertando sobre o tema conscientização contra exploração e abuso infanto-juvenil

As ações ocorrem como forma de orientar os usuários do serviço público sobre o tema

Nesta semana, o secretário de Planejamento e Gestão de Projetos, Gilmar Pereira, e a secretária de Saúde, Janaina Camargo, ambos representando o prefeito Guilherme Gazzola, acompanharam uma palestra sobre a importância do combate à exploração e ao abuso infanto-juvenil. Realizado no CRAS Recriança, o encontro, voltado aos familiares, contou ainda com a presença da secretária responsável pela pasta de Promoção e Desenvolvimento Social, Alzira Guimarães de Paula e a diretora de Proteção Básica, Isis Paloma Carneiro.

A reunião foi parte da programação que contempla o Maio Laranja, mês de conscientização no combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes, na qual a Prefeitura de Itu, por meio da Secretaria de Promoção e Desenvolvimento Social, vem realizado diversas atividades nas unidades dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS).

As ações ocorrem como forma de conscientizar os usuários do serviço público sobre o tema e reforçar a necessidade de coibir todos os tipos de violência contra crianças e adolescentes. As atividades são ministradas pela coordenadora do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Majoiri Cristina Scherner, equipamento responsável pelo atendimento e acompanhamento das vítimas.

A mobilização ocorre em virtude do dia 18 de maio, instituído pela Lei Federal nº 9.970/2000 como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, em memória ao trágico episódio da menina Araceli Crespo de apenas 8 anos, assassinada no dia 18 de maio de 1973.