Widget Image
Secretarias
29/05/2022
HomeSaúdeItu divulga resultado de avaliação de infestação pelo Aedes aegypti

Itu divulga resultado de avaliação de infestação pelo Aedes aegypti

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Departamento de Controle de Vetores, realizou no último mês, a Avaliação de Densidade Larvária (ADL), que tem por objetivo quantificar a infestação de Aedes aegypti na cidade. A análise apontou que o índice predial geral do município de Itu é de 1,4%, ou seja, de cada 100 imóveis visitados, 1,4 continham larvas do Aedes aegypti. Esse valor é considerado de Alerta na classificação dos Índices de Infestação do mosquito transmissor da Dengue, Zika Vírus e Chikungunya.

Das duas áreas do município (Central e Pirapitingui), a que apresentou a maior infestação por Aedes aegypti foi a região do Pirapitingui, notadamente os bairros Vila Martins, Jardim União, Cidade Nova e Vila da Paz, com o índice de 1,61%. Na região Central o índice de 1,1% indicou as regiões da Vila Cleto, Jardim Eridano/Vila Prudente de Moraes e Jardim Mayard com maior nível de infestação.

Segundo o biólogo e coordenador do Departamento de Controle de Vetores, Gilberto Lucena, a região do Pirapitingui é causa de preocupação aos serviços municipais de Controle de Vetores e Vigilância Epidemiológica, pois o mosquito Aedes aegypti desconhece fronteiras e há alta infestação em municípios vizinhos, principalmente em Sorocaba, que na última semana divulgou em seu Boletim Epidemiológico índices chegando em algumas regiões a marca de 7,59%, influenciando a dinâmica epidêmica de toda a região metropolitana.

A orientação continua sendo evitar o acúmulo de água parada e procurar cobrir de forma adequada os recipientes que estejam disponíveis dentro do imóvel. “Os principais recipientes identificados nesse último levantamento são os depósitos de água não ligados à rede que devem estar sempre bem tampados e protegidos. É importante também que os moradores limpem regularmente a borda desses depósitos com uma esponja, eliminando os possíveis ovos do Aedes. Como vivemos uma época de intensas chuvas, deve ser redobrada a atenção com calhas e lajes entupidas assim como outros objetos que possam acumular a água das chuvas”, observa Lucena.

A exemplo dos outros anos, a Secretaria Municipal de Saúde utiliza sua boa cobertura e alta sensibilidade de sua rede de Atenção Básica para identificar precocemente os primeiros casos de Dengue que chegam ao município neste novo período epidêmico. Até a semana passada Itu tinha registrado dois casos de Dengue e, portanto, torna-se fundamental a participação da população eliminando focos e denunciando possíveis criadouros para que as intervenções necessárias sejam feitas no tempo adequado.