Widget Image
Secretarias
16/06/2024
HomeEmpregoAutoridades participam do lançamento do Projeto “Semear é Cuidar”

Autoridades participam do lançamento do Projeto “Semear é Cuidar”

O prefeito Guilherme Gazzola e os secretários municipais Janaina Guerino (Saúde) e Olavo Volpato (Emprego e Trabalho) e o diretor municipal de Emprego, João Pedro Januário, participaram nesta semana do lançamento do Projeto Semear é Cuidar – Programa Promovendo Saúde no Campo (PPSC), que viabiliza a realização de exames de ultrassom e mamografia para trabalhadoras e produtoras rurais, somando ao trabalho que a Secretaria de Saúde de Itu destina às mulheres.

O Projeto “Semear é Cuidar” é uma iniciativa da Comissão Semeadoras do Agro da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (Faesp), em parceria com o Sindicato Rural de Itu, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), e as ONGs Orienta Vida e Pense Rosa. O objetivo do referido projeto, que é um desdobramento do Programa Promovendo Saúde no Campo (PPSC), é levar informações e ações de saúde para as mulheres do campo.

O prefeito Guilherme Gazzola e a secretária Janaina Camargo agradeceram o apoio que a cidade recebe, por meio do referido projeto, que colabora com o trabalho desenvolvido no trabalho preventivo da saúde da mulher. Janaina Camargo ressaltou que essa soma de esforços é bem-vinda e que certamente será muito positiva.

Também estiveram presentes ao evento a presidente do Sindicato Rural de Itu, Adriana Menezes da Silva, vice-presidente da Comissão Semeadoras do Agro, Juliana Farah, o vice-prefeito de Salto, Edemilson P. dos Santos, a secretária de Saúde de Salto, Márcia Vieira Fernandes Batista, a assessora do prefeito de Cabreúva, Antonio Carlos Mangini, e coordenadora da Casa Juventude, Marisa Romão, o Gestor de Território Sebrae – SP, Ivan Ramos, representantes do Sindicato Rural de Itu, do Sebrae, e das ONGs Orienta Vida e Pense Rosa.

O evento ainda contou com palestras sobre saúde da mulher, de forma especial em relação ao público feminino que, por viver no campo, normalmente apresenta mais dificuldade de acesso aos serviços de saúde.