Widget Image
Secretarias
25/09/2020
HomeCulturaTradição caipira é tema de atividades na Semana da Cultura

Tradição caipira é tema de atividades na Semana da Cultura

Como parte da Semana da Cultura e Incentivo à Leitura, na última quinta-feira (06/11), o Espaço Fábrica São Luís recebeu algumas atividades realizadas pela Prefeitura de Itu, por meio da Secretaria Municipal de cultura com o apoio do Instituto Cultural e do Museu da Música. Na ocasião a “Tradição caipira do Cururu” foi apresentada aos alunos da Emia (Escola Municipal de Iniciação Artística) “Manolo Santoro” junto com uma oficina de cultura popular que enfatizou os registros da dança Indígena e sua relação com o sagrado, além de uma apresentação de Cururu.

A oficina, aplicada pelo cientista social Alessandro Oliveira, demonstrou por meio de filmes como a dança indígena foi utilizada pelos jesuítas para catequese. Oliveira contou que nos registros de Antonio Candido a respeito do Cururu há uma descrição de um ritual indígena no qual os índios dançavam pulando uma fogueira. Esta dança era uma celebração que recordava um dos mitos indígenas a respeito do surgimento do fogo. No mito, colhido por Nunes Pereira entre os índios Cauaiua-parintintim, um índio, Baíra, engana o Urubu roubando-lhe o fogo. Conforme esta história, Baíra precisa atravessar o fogo por um enorme rio e para isso conta com a ajuda de vários animais como a cobra, o caranguejo, o camarão e a saracura, mas somente o sapo cururu consegue atravessar o rio e levar o fogo para os Cauaiuas.

Esta dança religiosa foi incorporada as festas portuguesas de devoção ao Espírito Santo, mas logo foi rejeitada pela ortodoxia católica. Com o tempo ela passou a vigorar como parte profana da Festa do Divino e acompanhar os violeiros que cantavam nas procissões do Divino. Com o tempo a dança desapareceu ficando apenas os violeiros e seus repentes.

Em seguida, na oficina oferecida pela artista plástica Sylvia Helena Prock, os alunos criaram ilustrações do mito indígena da origem do fogo por meio de técnicas de gravura usando couro e tinta. Os alunos recriaram as imagens do sapo, da cobra, do índio, do rio e do fogo que ficaram expostas em um varal no ateliê da artista.

Após as oficinas aconteceu uma apresentação de Nenê do Cururu e os violeiros que, além do repente, cantam e tocam música de raiz. Com músicas já bastante conhecidas por todos, religiosas e improvisadas a apresentação divertiu e encantou a todos com os desafios realizados entre os músicos que, inclusive, citaram os nomes de todos os presentes durante uma das cantorias.

A Semana da Cultura e Incentivo à Leitura segue até o dia 16 de novembro, acompanhe abaixo:

07 de novembro – sexta-feira

19h30 – Palestra – Professor Carlos Gutierrez Cerqueira – IPHAN – A Arte de Jesuíno do Monte Carmelo no Carmo de Itu

Concerto de Música Colonial Ituana – composições de Jesuíno do Monte Carmelo – participação do Madrigal do Museu da Música-Itu

Local: Igreja Nossa Senhora do Carmo – Praça da Independência, s/nº

 

16 de novembro – domingo

11h – Concerto “125 anos da República Brasileira” – Corporação Musical União dos Artistas

Local: Praça Padre Miguel

Texto e foto: Renata Guarnieri/Prefeitura Itu