Widget Image
Secretarias
21/05/2022
HomeMeio AmbienteAutoridades ituanas conhecem centro de reabilitação de animais em São Roque

Autoridades ituanas conhecem centro de reabilitação de animais em São Roque

Na última semana, o prefeito Guilherme Gazzola e a secretária municipal do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Veronica Sabatino, visitaram o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS) Núcleo da Floresta, localizado em São Roque. As autoridades foram recepcionadas pelo biólogo e diretor do Centro, Rafael Mana, que conduziu a visita e explicações necessárias.

Desde julho de 2021, a Prefeitura de Itu, por meio das Secretarias do Meio Ambiente e da Saúde, mantém parceria com o referido Centro. Essa parceria possibilita que os animais silvestres machucados, órfãos, em situação de risco ou vítimas de tráfico sejam recebidos pela Prefeitura e encaminhados ao CRAS Núcleo da Floresta, onde são examinados, tratados e reabilitados para soltura em locais adequados a eles. A secretária do Meio Ambiente de Itu explica que os animais impossibilitados para a soltura permanecem no CRAS com todo tratamento veterinário e enriquecimento ambiental necessários para estarem sempre o mais próximo possível da natureza.

Desde que a parceria foi firmada, 128 animais silvestres – Saruê (94), Rolinha (5), Ouriço (3), Maritaca (4), Andorinha (4) e Outros (18) – foram encaminhados pela Prefeitura ao CRAS Núcleo da Floresta. Os motivos mais comuns que fazem com que os animais sejam encaminhados ao CRAS são acidentes com animais domésticos, acidentes de trânsito e animais que foram mantidos irregularmente em cativeiro.

Veronica esclarece que, quando os animais silvestres estiverem feridos, o munícipe deve contatar a Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Recursos Hídricos pelo telefone (11) 4025-1412 ou o Centro de Controle de Zoonoses pelo telefone (11) 4023-1505, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Quando os animais forem vítimas de tráfico ou posse ilegal, a orientação é informar a Polícia Militar pelo número (11) 4813-3550. Em caso de tráfico ou posse ilegal, o responsável responderá por crime ambiental. Aos finais de semana, o contato deverá ser feito com o Corpo de Bombeiros pelo telefone (11) 4024-1439 ou com a Polícia Ambiental pelo (15) 3238-2050.

“É bom alertar que os animais silvestres não podem ser tirados do habitat natural para serem criados em cativeiro por se tratar de crime ambiental, apenas quando estiverem em risco ou apresentarem perigo às vidas humanas devem ser encaminhados para a Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos”, comentou Veronica.

É fundamental aprendermos a conviver com os animais silvestres, porque eles possuem um papel muito importante para a manutenção do equilíbrio na natureza, pois espalham as sementes das árvores, controlam populações de espécies e até são estudados para a produção de remédios para a cura de muitas doenças.

O Saruê (mais conhecido como gambá), por exemplo, é um animal marsupial que transporta os filhotes dentro de uma bolsa localizada na região da barriga (igual ao Canguru), inofensivo aos seres humanos, que não transmite doenças e que se alimenta de pequenos invertebrados como baratas, escorpiões e outros como cobras, o que auxilia a manter limpas áreas urbanas onde, muitas vezes, esses animais são encontrados.

Por se tratar de uma espécie de animal noturno é comum encontrá-lo à procura de comida em residências próximas às áreas verdes. Uma das formas de evitar a visita deles é retirar os potes de ração de cachorros e gatos, tampar lixeiras ou qualquer outro recipiente que contenha resto de alimento. Espaços abertos como forro também são áreas usadas por eles na época de reprodução, então, se possível, é importante manter esses lugares fechados.